• Por que os dentistas indicam dentífricio não fluoretado?

    Por que os dentistas indicam dentífricio não fluoretado?

    Postado por: Dra. Juliana Marchi
    Categoria: Cantinho da Criança

    Você provavelmente aprendeu na faculdade ou talvez em algum curso que tenha feito que bebês e crianças que não sabem cuspir devem usar pasta de dentes sem flúor, certo? Ou você já leu que o flúor faz mal às crianças?

    No meu consultório tenho atendido várias crianças que a mãe usa pasta de dente sem flúor e justificativa é sempre a mesma: “Meu dentista disse que para eu usar sem flúor enquanto meu filho não souber cuspir”.

    No meu Instagram, toda vez que posto informações sobre flúor, vem uma enxurrada de perguntas, e é sempre a mesma coisa:

    “Mas o meu dentista disse que era para usar pasta de dente sem flúor. Afinal, qual é o certo? ”.

    Através desse artigo vou tentar resolver algumas dúvidas que eu tenho certeza que você tem. Existem vários mitos sobre o flúor, mas o que é verdade científica? Leia este artigo até o fim e você vai se convencer de que flúor é essencial para as crianças. Venha comigo!

    Como dentista, você já está careca de saber como o flúor atua no combate às cáries, através do processo des-re, lembra? Reduz a desmineralização e ativa a remineralização do esmalte dos dentes.

    O flúor tem a capacidade de interferir com os processos de iniciação e progressão da lesão de cárie, mantendo o equilíbrio mineral dos dentes, além de ser capaz de repor perdas minerais que já ocorreram no tecido dental e de ativar a capacidade remineralizante da saliva. Os estudos com flúor observaram que há uma redução que varia de 25 a 40% na presença de novas lesões de cárie.

    Há alguns anos atrás, com o aumento de casos de fluorose nas crianças, foi determinado que as crianças que não soubessem cuspir deveriam usar pasta de dentes sem flúor. Nessa época surgiram várias pastas infantis de todos os tipos, cores e personagens, todas sem flúor.

    Após algum tempo das nossas crianças usando pasta sem flúor, o que aconteceu?? As crianças voltaram a ter altos índices de cáries. Para o dentista que não tem como rotina atender crianças, isso deve soar estranho afinal percebemos que as crianças hoje têm bem menos cáries do que tinham antigamente. Mas para nós Odontopediatras, as mutilações de cáries infelizmente ainda são rotina no nosso consultório.

    Mas como fazer que as crianças tenham a proteção do flúor no combate às cáries, mas não tenham risco de desenvolver a fluorose. E isso nosso Guru do Flúor, Dr. Jaime Cury mostrou através de seus estudos com flúor:

    O segredo está na quantidade correta de dentríficio fluoretado.

    Quando os pais utilizam a quantidade correta de pasta de dentes na escovação dos seus filhos, os dentes decíduos terão o benefício da proteção contra as cáries através do processo des-re e o risco de fluorose será mínimo.

    Lembrar que hoje temos no mercado pastas de dentes com quantidades reduzidas de flúor. Quando for indicar, orientar as mães a procurarem dentifrícios com quantidades acima de 1100 ppm de flúor, que é a quantidade mínima para que haja o potencial anti-cárie.

    Mas qual é a quantidade correta?

    Quantidade de pasta por Idade

    Quantidade de pasta por Idade 2

    Além da quantidade correta, você pode indicar para as mães outras medidas preventivas, tais como:

    • - Não deixar a criança brincar com a pasta de dentes;
    • - Um adulto deve colocar a quantidade certa na escova;
    • - Não realizar a escovação com a criança em jejum, deixar para fazer após as refeições para diminuir a absorção do flúor;
    • - Na escola, usar uma pasta de dentes sem flúor, já que normalmente não há controle da quantidade e de como a escovação é feita;
    • - Deixar uma gaze ou uma fralda do lado durante a escovação e utilize para remover o excesso da pasta.

    Você pode pensar que é exagero meu ou que casos de cárie de mamadeira são muitos raros e ocorrem mais com pessoas desassistidas. Engano seu, como Odontopediatra, posso te dizer que isso é rotina no dia a dia do consultório. E você como profissional da saúde tem o dever de estar atualizado e indicar o melhor tipo de cuidado, mesmo que a criança seja apenas o filho, sobrinho ou seja lá qual for o parentesco do seu paciente.

    Saiba que hoje a recomendação formal da Associação Brasileira de Odontologia, da FDA e da Academia Americana de Odontopediatria é que as crianças utilizem dentifrício fluoretado desde o nascimento dos primeiros dentes.

    Espero ter esclarecido todas suas dúvidas em relação ao flúor.

    Por favor, ajude a nós Odontopediatras na luta contra às cáries, faça a recomendação correta para os seus pacientes com filhos.

    Deixe seu comentário