• Ortodontia - Uma das especialidades mais complexas da odontologia

    Ortodontia -  Uma das especialidades mais complexas da odontologia

    Postado por: Dra. Thalita Varela Galassi
    Categoria: Histórias de Dentista

    Neste mês comemoramos o dia do ortodontista! E esta matéria será dedicada a todos os ortodontistas, pós-graduandos e acadêmicos interessados na especialidade. Esta é uma das especialidades mais complexas da odontologia, são mais de 2 mil horas de estudo, com bastante laboratório, clínica e fundamento teórico, para então tornar-se um especialista.

    Ela tem 116 anos apenas. Edward Hartley Angle (1855–1930), organizou a Ortodontia como a primeira especialidade no âmbito da Odontologia, o que ocorreu em junho de 1900, durante o encerramento da primeira sessão da Angle School of Orthodontia. Sua classificação para as más oclusões, publicada em 1899, continua sendo a mais utilizada e amplamente aceita até os dias de hoje. Baseada na relação dos primeiros molares inferiores com a maxila, possibilitou que, pela primeira vez, as más oclusões fossem metodicamente caracterizadas.

    Desde lá têm alcançado grandes evoluções com correntes de filosofias distintas porém todas têm em comum o diagnóstico, prevenção e tratamento das irregularidades dentais e faciais. Não podemos esquecer também da especialidade de ortopedia funcional dos maxilares, que se iniciou na Europa.

    Foi se o tempo em que a ortodontia era vista apenas como tratamento metálico para adolescentes, ou denotando aparelhos extrabucais. Atualmente, com a evolução da tecnologia, cada vez mais comum o uso de ferramentas de diagnóstico 3D, aparelhos discretos e visão integrada dos profissionais. A especialidade tem papel fundamental em outras áreas da odontologia também.

    Os adultos são nosso maior público atualmente, muitas vezes com intuitos reabilitadores/protéticos. É por este motivo também que cursos que aplicam filosofias sobre o diagnóstico e tratamentos minimamente invasivos são muito procurados. As empresas desenvolvem sistemas discretos, com menor tempo de cadeira e até mesmo, associado a isso, os materiais e dispositivo tem alcançado grande nível biológico de movimentações dentárias. Atualmente tudo tende para diagnóstico funcional e interdisciplinar, entendendo que o desenvolvimento dos arcos dentários é apenas uma parte de um todo.

    Os estudos e descobertas de Broadbent (1884–1977) contribuíram consideravelmente a isto. Ele desenvolveu a radiografia cefalométrica em 1931, começaram a surgir, então, diversos estudos sobre o crescimento e o desenvolvimento das estruturas dentocraniofaciais e, consequentemente, as más oclusões provocadas por padrões de crescimento desfavoráveis puderam ser identificadas de forma mais acurada, auxiliando sobremaneira o ortodontista no diagnóstico, planejamento e prognóstico dos casos de má oclusão.

    É quase que impossível desvincular a ortodontia da otorrinolaringologia e fonoaudiologia, essa tríade é fundamental não apenas para a correção dos sorrisos, mas para estabilidade e aumento da qualidade de vida dos pacientes ortodônticos. Além de toda a importância, muito dos problemas bucais advém da má posição dentária.

    Sendo imprescindível a avaliação ortodôntica antes de tratamentos estéticos e reabilitadores por exemplo, a periodontia associada a ortodontia traz maior longevidade aos tratamentos. A Odontopediatria quando da percepção de maloclusão precoce, permite uma interceptação. A implantodontia necessita de promoção de espaços/verticalizações de dentes antes de sua aplicação. No tratamento reabilitador dos pacientes com fissura labiopalatina, por exemplo, a ortodontia norteia até mesmo os procedimentos das cirurgias plásticas. Enfim, esta especialidade se correlaciona em todas as outras da odontologia.

    Especialidade linda e muito importante para uma reabilitação integrada dos pacientes!

    Desde a antiguidade, dentes apinhados e irregulares têm sido um problema para alguns indivíduos e tentativas para corrigir essas desordens datam de, pelo menos, 1.000 anos a.C. Aparelhos ortodônticos primitivos foram encontrados em escavações gregas e etruscas. Naquela época, já havia consciência da má aparência causada pelos dentes torcidos, conforme relataram Hipócrates (460–377 a.C.) e Aristóteles (384–322 a.C.).

    Pierre Fauchard (1678–1761) é considerado por muitos o “pai da Odontologia moderna”. Em 1728, ele publicou a obra intitulada Le chirurgien dentiste ou Traitè des dents, em dois volumes, separando efetivamente a Odontologia dos demais ramos da Cirurgia. Neste trabalho, Fauchard apresentou um aparelho denominado bandeau, que consistia de uma tira de metal flexionada em forma de arco e perfurada em locais adequados. Os dentes mal posicionados eram movimentados através da ação de fios de fibra, que passavam ao redor de suas coroas e através das perfurações. Quando se amarrava o fio sob pressão, aplicava-se a força sobre os dentes, conseguindo apenas o movimento de inclinação. Naquela época, a principal finalidade do tratamento era o alinhamento dos dentes anteriores, principalmente os da maxila. Os métodos empregados por Fauchard incluíam luxação e “reposicionamento” de dentes em má posição.

    Feliz dia do Ortodontista!

    Dra.Thalita Varela Galassi, Ortodontista, Mestranda em Ciências da Reabilitação, Professora de Ortodontia e Digital Influencer em Mídias Sociais em Odontologia.  

    Deixe seu comentário