• O tão esperado “Kit Acadêmico”

    O tão esperado “Kit Acadêmico”

    Postado por: Dra. Juliana Lemes
    Categoria: Mercado

    Chegou a hora de adquirir o kit acadêmico e esse certamente é o primeiro investimento com cara de dentista que fazemos na nossa carreira, mais até do que comprar os livros sobre Anatomia e as roupas brancas que o curso de Odontologia exige!

    O kit é composto do micromotor, da peça reta, do contra-ângulo e da caneta de alta rotação. Geralmente, os produtos vem numa caixinha com acessórios, manual de instruções, manual de lubrificação e números de série das peças que provam a originalidade dos materiais, item importantíssimo nos dias de hoje, onde a falsificação pode comprometer a qualidade do nosso trabalho. Tudo isso vem numa bolsa bacana, que acompanha a gente durante os anos de curso, por uma pequena bagatela de... (#OMG) Aí varia!

    Mas como dito lá no primeiro parágrafo, é o primeiro investimento feito e todo investimento, além de valor, tem um preço.

    Há diversas marcas disponíveis no mercado, mas eu contarei minhas história e como eu vejo que as escolhas devem ser feitas hoje, baseadas na vivência que tenho como profissional.

    Quando comprei o meu na época de faculdade, não tinha grana pra investir num “poderosão”. Comprei um kit de uma marca indicada por colegas que era acessível, de acordo com minhas possibilidades financeiras. Eu cuidei bem dele! Li o manual e segui as instruções de lubrificação e desinfecção. Até hoje eu tenho esses materiais e estão em perfeitas condições de uso no meu consultório. Ele atendia muito bem as minhas necessidades nas clínicas durante o curso, onde o número de pacientes não era muito grande e tinha-se a vantagem do atendimento em dupla, onde revezávamos o paciente. Portanto é de se esperar que o material aguente cinco ou seis anos sem apresentar qualquer tipo de problema.

    Porém, quando eu comecei a trabalhar, percebi que as minhas canetas não davam conta do recado. Aquela batida forte do trabalho de todo dia poderia ser prejudicada por conta de um material não digo inferior, mas que não possuía a robustez que a Odontologia exige.

    Quando começamos no nosso consultório percebemos a necessidade de ter mais peças de mão, afinal de contas nosso trabalho não pode parar por um problema num contra-ângulo, por exemplo, não é mesmo? Aí vem o pensamento do investimento em materiais que, como dizem, aguentem o tranco do dia a dia de trabalho.

    A escolha das minhas peças foi baseada no equipo que eu escolhi para meu consultório (que é Kavo). Para não ter erro de adaptação das peças de mão, eu dou preferência para a marca da minha cadeira, mesmo sabendo que o encaixe é universal. Também priorizo pelo fato de sentir diferença na “potência” da alta rotação e na leveza das canetas.

    Pode parecer um detalhe de design apenas, mas trabalhar com um material pesado cansa muito ao longo do dia e isso é algo que eu avalio bem na hora de comprar. Outro item que é importante é a assistência técnica na cidade. Lembre que você não pode perder dia de trabalho por problemas no seu equipamento e, se perder, que sejam poucos e de fácil solução. O melhor mesmo é que nada dê problema não é? Por isso, também, é importante ouvir o que os colegas têm a dizer sobre as marcas. Empresas que estão há muitos anos no mercado prezam pela qualidade de seus produtos e eu costumo dizer que quando dão algum tipo de manutenção é porque já está na hora de trocar mesmo, porque nada na vida é eterno!

    O profissional deve cuidar e fazer bom uso das peças para assegurar que elas durem bastante tempo. Para isso, elas devem ser limpas com escova, água e detergente neutro na superfície para remover sujidades que podem gerar uma película de detritos, antes de serem esterilizadas em autoclave. Somente a utilização de álcool 70% não garante a limpeza da peça. Não há necessidade de ficarem em imersão em solução desinfetante ou serem colocadas em cubas ultrassônicas. A lubrificação bem feita garante a longevidade das canetas e não devemos esquecer a presilha que fixa a broca. Lembre-se que temos um motor nas mãos e que esse rolamento precisa estar lubrificado para que funcione bem! Use óleo sempre antes de autoclavar e de boa qualidade.

    Muito além do preço, precisamos estar atentos aos benefícios que teremos em longo prazo quando adquirimos nossos materiais. Não adianta pagar barato hoje e ter que comprar daqui a dois ou três anos. É uma conta que temos que fazer!

    O baratinho gasto muitas vezes é o caro gasto uma vez só! Pense nisso e faça sua escolha consciente! Investir numa marca de qualidade é certeza de ter esse material na sua vida profissional por muitos anos!

    *Juliana Lemes é graduada pela UNESP-SJC, atua em clínica geral e estética dental. Dentista 10h por dia, “escritora” nas horas vagas e “maquiadora” de vez em quando - das resinas, dos clareamentos, dos sorrisos e dos pincéis!

    Deixe seu comentário