• FGM: mitos e verdades da Ortodontia, parte 2

    FGM: mitos e verdades da Ortodontia, parte 2

    Postado por: EuAmoOdonto
    Categoria: Saúde/Bem-estar

    Publicamos hoje a segunda parte da série de Mitos e Verdades sobre Ortodontia elaborada pela FGM, parceira da Dental Speed Graph. Para ler a primeira parte, clique aqui.

    Crianças devem consultar o ortodontista apenas quando tiverem todos os dentes permanentes? - MITO

    Mesmo crianças de pouca idade devem consultar o ortodontista ou ortopedista dos maxilares para correção precoce de eventuais problemas. Isso não só pode otimizar o tratamento, trazendo resultados superiores como também evitar tratamentos mais invasivos e longos futuramente.

    Os aparelhos ortodônticos são todos iguais? - MITO

    Atualmente podemos encontrar diferentes modelos para os mais diferentes estilos e necessidades. São opções mais econômicas, como o aparelho fixo metálico, que permite o uso das borrachinhas coloridas que a garotada adora, até opções mais discretas e onerosas, como o aparelho ortolingual, que conta com acessórios colados por trás dos dentes; o Invisalign, que dispõe de placas transparentes chamadas de alinhadores, que dão mais conforto ao paciente por não ter o fio metálico e bráquete, sendo praticamente invisível. Existe ainda o aparelho ortodôntico autoligável, que não usa elásticos na correção dos dentes, trazendo diversos benefícios para a mecânica ortodôntica e minimizando o acúmulo de resíduos ao redor dos bráquetes. Os autoligados dividem-se em ativos ou passivos. Nos passivos, a porta que liga o arco ao bráquete não contata o arco, deixando-o trabalhar livremente. No ativo, essa porta “empurra” o arco para dentro da canaleta. Na prática, o ortodontista saberá qual dos modelos escolher para cada caso, conforme sua necessidade, já que os modelos variam em alguns quesitos.

    A higienização com aparelhos fixos deve ser mais criteriosa? - VERDADE

    Devido à dificuldade na higienização, principalmente na aplicação do fio dental, é necessário que o paciente tenha maior critério ao fazer a higiene bucal. Dispositivos ortodônticos fixos representam áreas extras para acúmulo de placa, necessitando atenção específica para limpeza. Desse modo, é imprescindível que o paciente seja assistido pelo profissional com maior frequência do que se não tivesse utilizando aparelho. Em consultas regulares o cirurgião-dentista poderá fazer aplicação de Flúor Care (FGM), que consiste em flúor tópico em espuma o qual previne cárie por longos períodos.

    Se o paciente não utilizar a contenção após o tratamento ortodôntico, os dentes voltam a apinhar? - VERDADE

    Na maioria dos casos, para se alcançar a estabilidade na posição dos dentes, é importante seguir a recomendação do ortodontista e utilizar a contenção móvel superior bem como fazer a contenção fiz inferior. Dependendo do movimento que fora realizado durante o tratamento, a chamada recidiva (instabilidade) é mais ou menos severa.

    Aparelhos fixos sempre deixam o sorriso metálico?- MITO

    Existem diversos tipos de bráquetes e aparelhos (autoligados ou convencionais), que não são feitos de metal, mas sim de policarbonato ou cerâmica. Estes aparelhos são praticamente transparentes e evitam o desconforto estético do qual alguns pacientes se queixam.

    Os bráquetes descolam constantemente durante o tratamento? - MITO

    O deslocamento de bráquetes é influenciado por diversos fatores, contudo um bom material de colagem utilizado pelo dentista pode prevenir esse inconveniente. O Orthocem (FGM) é um cimento que pode ser utilizado com bráquetes de diferentes materiais, e apresenta capacidade adesiva equilibrada para evitar quedas durante o tratamento, mas ainda permitindo a remoção do bráquete com segurança ao concluir o tratamento. Mas cuidado: para aumentar a durabilidade do seu aparelho evite morder alimentos duros.

    Deixe seu comentário