• Dentista é uma das melhores profissões para 2014 nos EUA. E no Brasil?

    Dentista é uma das melhores profissões para 2014 nos EUA. E no Brasil?

    Postado por: EuAmoOdonto
    Categoria: Mercado

    No fim do ano passado, a revista digital americana U.S. News publicou um ranking das 100 melhores profissões para seguir em 2014.Os Dentistas aparecem em terceiro lugar na lista, onde também se destacam Desenvolvedores de Software (1º), Analistas de Sistemas (2º), Enfermeiros (4º) e Farmacêuticos (5º). O ranking considera indicadores como salário atrativo, equilíbrio entre vida pessoal e profissional, oportunidades de crescimento na área e segurança no trabalho.

    Uma excelente notícia, sem dúvida. Será que no Brasil podemos dizer o mesmo? Como a profissão está sendo avaliada por aqui?

    ABO Nacional

    Para Luiz Fernando Varrone, presidente da ABO Nacional, o assunto é bastante complexo, visto que somos um país continental e que, por essa razão, vivemos várias realidades diferentes. “Temos uma diferença bastante grande dos EUA, no que diz respeito ao trabalho do dentista na saúde pública, por exemplo, que hoje é uma grande frente de trabalho. Basta pesquisar a quantidade de concursos abertos para a área e os salários oferecidos. É possível verificar que o valor chega a ser aviltante na maioria das vezes, bem como nada é citado sobre plano de cargos/carreiras e salários. Ou seja, temos oferta de emprego, mas sem boas condições para que o profissional se sinta motivado”, destaca.

    Embora o custo para se montar um consultório seja bastante elevado, o presidente da ABO Nacional acredita que “cirurgião-dentista é uma profissão promissora, cheia de peculiaridades nas suas mais diversas especialidades, que nos permite ter uma jornada de trabalho satisfatória com salários que podem ser considerados altos para o padrão de vida do cidadão brasileiro. Além disso, posso garantir que o fato de podermos devolver um sorriso ao ser humano é muito gratificante”.

    CRO-SC

    Outra situação apontada pelo presidente do CRO-SC, Élito Araújo , é o alto custo que o cirurgião-dentista tem para manter um consultório. 'Os profissionais brasileiros precisam fazer grandes jornadas de trabalho para garantir rendimentos suficientes para arcar com os custos extremamente elevados de manutenção de um consultório e a conquista de um bom padrão de vida', comenta, Para aliviar os gastos o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Odontologia trabalham para incluir a atividadeno rol de atividades enquadradas no Simples. A redução dos impostos pode ser importante para garantir mais qualidade de vida aos profissionais.

    Por outro lado, segundo Araújo, a especialização cada vez maior dos profissionais tem melhorado a qualidade no atendimento. Quanto mais qualificado, mais facilmente o profissional consegue solucionar o problema do paciente. E incentivar a qualificação profissional é uma preocupação dos conselhos. O catarinense promove periodicamente encontros regionais pelo estado, que contemplam todos os profissionais da odontologia com palestras sobre temas específicos, escolhidos por eles. “No dia 14 de fevereiro, por exemplo, haverá um encontro em Porto União onde as palestras terão como tema 'Saúde Pública' e 'Interação Medicamentosa'”, completa.

    A intenção é estimular os cirurgiões-dentistas, auxiliares e técnicos em saúde bucal a se especializarem cada vez mais. A proximidade com a academia também é necessária e desejada para a oferta de serviços cada vez melhores. No primeiro semestre de 2014 está agendado um encontro na sede do CRO-SC com coordenadores de cursos de Odontologia de instituições do Ensino Superior catarinenses para estreitar o relacionamento e discutir qualidade de ensino e atuação dos profissionais no mercado trabalho.

    Deixe sua opinião

    Qual a sua avaliação da profissão de dentista no Brasil? Deixe seu recado abaixo.

    Deixe seu comentário