• Bichectomia – A cirurgia da vez na Odontologia

    Bichectomia – A cirurgia da vez na Odontologia

    Postado por: Dra. Juliana Lemes
    Categoria: Saúde/Bem-estar

    Bichectomia (ou Bichatectomia) ou Lipoplastia Facial é um procedimento cirúrgico intra-oral onde o profissional remove um tecido gorduroso, as Bolas de Bichat, situadas na região da bochecha do paciente. O nome vem do anatomista e fisiologista Marie François Xavier Bichat, que em 1802 descreveu o corpo adiposo situado na face, que está localizado abaixo do músculo bucinador.

    Trata-se de um tecido gorduroso semelhante ao encontrado em outras partes do corpo, porém não utilizado como fonte de energia para os casos de emagrecimento. Ou seja, a pessoa pode perder peso e diminuir a quantidade de gordura do corpo, mas as Bolas de Bichat não diminuem.

    Ainda há controversas em relação à atuação do Dentista nesse tipo de procedimento, pois de acordo com a Resolução nº 1950/2010 o Conselho Federal de Medicina e o Conselho Federal de Odontologia estabeleceram, conjuntamente, critérios para a realização de cirurgias das áreas de buco-maxilo-facial e crânio-maxilo-facial. No artigo 2º está bem claro que: é da competência exclusiva do médico o tratamento de neoplasias malignas, neoplasias das glândulas salivares maiores (parótida, submandibular e sublingual), o acesso pela via cervical infra-hioídea, bem como a prática de cirurgia estética, ressalvadas as estéticas funcionais do aparelho mastigatório. Porém, tendo o Dentista conhecimento técnico para a realização do procedimento, ele tem sido amplamente difundido no Brasil e realizado sem qualquer impedimento legal.

    O procedimento tem sido muito procurado nos consultórios odontológicos porque a remoção da gordura da bochecha, normalmente, melhora o contorno facial, deixando paciente com o rosto mais afilado e alongado, parecendo mais magro.

    Além do apelo estético, o procedimento também é indicado para pacientes que apresentam traumas na mucosa da bochecha, pelo fato dela ser grande, e isso se apresenta por uma linha branca, bem marcada, que sinaliza que o paciente está mordendo aquela região.

    O procedimento é relativamente simples. Pode ser realizado sob sedação ou não, com anestesia local, em consultório Odontológico. Dura em média 1 hora e não deixa cicatrizes na face, pois a retirada da gordura é feita através de incisões pequenas dentro da boca. Dependendo da técnica utilizada, corre-se o risco do comprometimento de inervação facial, causando danos sérios ao paciente.

    O pós-operatório é semelhante ao da extração dos terceiros molares e são necessários repouso e prescrição medicamentosa. Dor, inchaço, região arroxeada podem acontecer. Também se utiliza de drenagem facial para diminuição do edema.

    Muito se fala sobre envelhecimento facial causado pela remoção das Bolas de Bichat, sobre o exagero estético nos procedimentos Odontológicos. Há quem defenda a realização do procedimento, há quem seja contra. Há os casos de sucesso e veem-se, também, os casos de fracasso, em especial os realizados por profissionais incapacitados a realizar o procedimento, que negligenciam a técnica cirúrgica e os cuidados com a assepsia do campo operatório.

    Das preocupações que tenho em relação à Bichectomia muito tem a ver com a “banalização” da cirurgia nas redes sociais, onde os colegas expõem a técnica cirúrgica em mídias como Snapchat, Stories e Live no Facebook e no excesso de fotos de antes e depois, mexidas em aplicativos como Photoshop, que prometem um resultado irreal ao paciente.

    Cabe aos profissionais avaliarem as necessidades e orientarem bem seus pacientes antes da realização do procedimento.

    O bom senso continua valendo! E a ética então, nem se fala!

    *Juliana Lemes é graduada pela UNESP-SJC, atua em clínica geral e estética dental. Dentista 10h por dia, “escritora” nas horas vagas e “maquiadora” de vez em quando - das resinas, dos clareamentos, dos sorrisos e dos pincéis!

    Deixe seu comentário